Cintia Lessa Lima Cancellier
DIÁRIO EFICIENTE
Artigos
DIÁRIO EFICIENTE
Qual é o seu limite?

Qual é o seu limite?

         A vontade de seguir em frente, a garra e a força...

 

 

         Qual é o seu limite? Alguém já se fez essa pergunta ou já questionou outra pessoa sobre isso? Acho que não, não é mesmo? A não ser em certos casos...pessoas que sofrem algum acidente, adoecem, desenvolvem determinadas enfermidades degenerativas , sofrem um AVC...enfim, quando passam por algum acidente de percurso, estas perguntas surgem rapidamente.

         Muitos dos meus pacientes que chegam no primeiro dia de avaliação comigo com um quadro motor de hemiparesia após um acidente vascular cerebral (AVC), me pergunta: eu vou ficar bom?? Quanto tempo vou ter que fazer fisioterapia? Eu vou andar direito? Minha mão vai ficar perfeita como a outra? Entre outras milhares de perguntas que vão surgindo.....Minha resposta é sempre a mesma: não sei! Eu realmente não sei, ninguém sabe. Apenas sabemos que durante os primeiros anos após uma lesão neurológica causada por um AVC, temos maiores chances de recuperação.  Isso frustra muita, gente! Sim, frustra. Ainda mais quando a fisioterapeuta que está avaliando e tentando esclarecer suas dúvidas apresenta um monte de sequelas antigas, motoras e de fala,  de uma lesão neurológica! Doido isso, não é? Chega a ser até cômico hoje em dia pra mim..rsrsrs.  

Alguns dos meus pacientes se inspiram em mim, acho muito legal. Mas , outros, coitados, quando desejam loucamente a cura completa, ou seja, zerar suas sequelas e dão de cara com uma profissional sequelada, entram em parafuso...!

         Gradativamente eles vão entendendo que sequelas não são o fim do mundo, que o fato de você não conseguir ter uma marcha como antes, ou necessitar de um apoio pra deambular, uma bengala por exemplo, não tem problema, que o fato de você precisar de mais tempo pra realizar as tarefas, não o transforma em uma tartaruga..... a não ser quando a sua mente não aceita estas mudanças  e os limites começam a ser criados de uma forma tão grande , que faz o ser se sentir absurdamente inferior a qualquer outro.

         Que bom que ninguém sabe qual é o seu limite, não é mesmo? Já pensou como seria se soubéssemos? Será que iríamos tentar alcançar nossos objetivos com tanta vontade? Acho que não., não mesmo!

         Vou dar um exemplo totalmente oposto a alguém com dificuldades motoras. Vamos pensar em um atleta de MMA, por exemplo: todos eles tem a motricidade mais que perfeita, correto? Porém, uns se destacam mais que outro, certo?  Por que? Porque tem deficiência física?? Claro que não, mas sim, porque cada um tem suas dificuldades que os limitam a fazer determinadas coisas com a mesma perfeição que o outro faz. Porque se não fosse assim, não haveria campeão mundial de nada, pois todos estariam no mesmo patamar, certo?

Alem disso que acabei de abordar, existe o fator determinação, vontade de vencer, de chegar lá em cima, que nem todos os atletas possuem com o mesmo grau. Dou como exemplo, com muito orgulho,  a nossa Campeã Mundial de Boxe, Rose Volante, minha inspiração e uma grande amiga. Rose Volante,.simplesmente tinha uma vida sedentária, era obesa e além de entrar no boxe aos 26 anos, sem muito apoio de inicio, foi tão determinada e objetiva que ignorou todos os limites que a vida impôs para ela. Hoje aos 36 anos, se tornou a primeira Brasileira Campeã Mundial!! Não é demais, gente?!!

O fato de treinar com professores tão dedicados, como Rose Volante, Eder  Correia, Andressa Souza, Vitor Chagas e Marcos Ryo, me faz esquecer que esses limites existem. Porque a alegria, o pensamento positivo e a vontade de vencê-los é tão grande que o colocamos de escanteio.

         Meu modo de enxergar tudo isso que tentei abordar agora , como ex- paciente, como fisioterapeuta e como uma pessoa que carrega uma sequela há 33 anos e que desde então não parou de executar diversas atividades físicas, me leva a pensar  que não existe limite exato quando se tem muita vontade de ir em frente.

Isso mesmo! Nesses 33 anos, olha só quantas coisas eu fiz e pude perceber motoramente muitas evoluções ! Tive sempre muita vontade de vencer!   Muito amor e  dedicação dos meus pais me fortalecendo  e me dando coragem,  apoio do meu marido que há oito anos me acompanha, incentivando minhas loucuras e professores-parceiros que cruzaram meu caminho no momento certo.,

         Por tudo isso que eu disse ate agora, devemos sempre  agradecer a todas as nossas conquistas , olhar para cada obstáculo como uma forma de ganharmos novos horizontes  e pensar que enquanto estivermos neste plano, não existem limites concretos, basta acreditar em você mesmo!

Cintia Lessa Lima Cancellier
39 anos,fisioterapeuta, Mestre pelo IAMSPE (área de neuro-reabilitação ), autora do Livro - Exercícios e Posturas para o paciente com sequela de AVC e outras doenças neurológicas. Especialista pela Santa Casa de Misericórdia em Fisioterapia neuro-múscoloesquelética. Pós Graduada pela Gama Filho em Fisioterapia Cardiorrespiratória.
Atleta amadora !