Seiichi Hissamura
Eventos
Artigos
Eventos
E foi assim...Em um espetáculo digno do maior de todos os tempos

E foi assim...Em um espetáculo digno do maior de todos os tempos

 

 E foi assim...Em um espetáculo digno do maior de todos os tempos!

Grandes poderes. Grandes responsabilidades. Grandes habilidades. Grandiosas realizações. 


E foi assim, em um espetáculo digno do maior de todos os tempos, que Anderson Silva retornou ao octógono do UFC neste último sábado, na Austrália, salvando o main event da edição (a luta principal era para ser a disputa de cinturão entre o campeão Robert Whitaker e o desafiante Kelvin Gastelum, mas o campeão teve que ser submetido a uma cirurgia de hérnia abdominal de última hora e a luta acabou caindo).

Anderson Silva, o Spider, aos 43 anos, foi derrotado, mas ofereceu ao público australiano um grande espetáculo diante do nigeriano Israel Adesanya, na luta principal do UFC 234, na madrugada deste domingo, 10, em Melbourne. A brilhante atuação rendeu a ambos o bônus de luta da noite, um prêmio extra de 50.000 dólares (cerca de 185.000 reais pela cotação atual).

Aquele primeiro round foi como um filme de kung fu. Foi uma luta muito divertida de assistir. São dois caras muito talentosos. Qualquer cara que coloque Anderson como azarão 7-1 é completamente louco. Ele é um veterano muito esperto, com poder de nocaute e faixa-preta em jiu-jitsu. As pessoas são loucas, disse Dana, elogiando Anderson.

É divertido ver dois caras supertalentosos lutarem do jeito que lutaram. Anderson sempre quis lutar com um clone dele e eles realmente se parecem. O show, o talento, o jeito que lutam... A gente realmente viu isso no primeiro round, completou.

Adesanya, de 29 anos, superou Anderson após três rounds empolgantes, por decisão unânime da arbitragem, e assim se manteve invicto no MMA, com 16 vitórias no cartel. Após a vitória, o nigeriano fez questão de exaltar seu ídolo Anderson. Lutar com ele é como jogar basquete com Michael Jordan, discursou.

Na luta, Anderson chegou a tomar um soco de Adesanya que o fez dobrar os joelhos, e só.
O combate entre Anderson e Adesanya começou tenso. Os lutadores mantiveram uma distância e demoraram para disparar os primeiros golpes. O nigeriano tentou os primeiros chutes, mas o brasileiro respondeu na mesma moeda. Israel controlava as ações, tomava a iniciativa com chutes e socos, enquanto o Spider esperava o melhor momento para atacar. Mesmo assim, ele abaixou a guarda, fintou o rival e chamou Adesanya para a troca de golpes em algumas oportunidades.

No segundo round, Anderson cresceu na luta e trouxe a torcida com ele. Mesmo com Adesanya, residindo na vizinha Nova Zelândia, o público australiano se empolgou com o jogo do brasileiro. Ele abaixou a guarda, desviou dos ataques de mão do rival, abaixou dos chutes e caminhou pra frente conectando bons golpes. Mesmo longe da melhor forma, Anderson mostrou agilidade para desviar dos golpes do adversário e habilidade para conectar bons golpes.

O terceiro assalto, com a luta totalmente indefinida, voltou a ser equilibrado. Adesanya tomou a iniciativa da luta, enquanto o brasileiro mostrou toda sua versatilidade para esquivar das investidas e atacar de forma plástica. Em um desses momentos, Anderson segurou a perna do rival, desequilibração o nigeriano e quando ele tentou se levantar, o ex-campeão soltou uma linda joelhada voadora. Por outro lado, Israel preferiu não se arriscar na troca com Silva. Ele somou os pontos necessários para garantir a parcial e levar a peleja na decisão dos juízes.

Em coletiva de imprensa, o brasileiro reafirmou o desejo de seguir lutando e pediu para participar do UFC 237, que deverá acontecer em Curitiba, no dia 11 de maio. Spider ainda elegeu Nick Diaz como alvo.

"Na última vez que tentei lutar em Curitiba, tive problemas sérios e saí do card. Agora tenho a chance de lutar na minha cidade, onde tudo começou. Falei com o Ed (Soares, empresário), meu time e talvez faça sentido eu contra o Nick Diaz em Curitiba. Vamos ver. Estou esperando por Dana, mas espero lutar em Curitiba. Acho que é uma luta muito interessante porque a última luta com ele foi um "No Contest". Falei com o empresário do Nick meses atrás sobre essa luta, Nick disse "ok, vamos fazer, vamos falar com Dana e fazer". Estou esperando por Dana para falar sobre isso" — disse Anderson Silva.

Em maio de 2016, o Ultimate desembarcou em Curitiba, na Arena da Baixada, para um card histórico no UFC 198. Anderson Silva estava escalado para enfrentar Uriah Hall, mas na semana do evento, precisou deixar o embate por causa de fortes dores abdominais. O ex-campeão, na ocasião, foi submetido a uma cirurgia de emergência na vesícula.

Suspenso do MMA até 6 de abril, após uma briga generalizada com Khabib Nurmagomedov em outubro do ano passado, Conor McGregor tem usado as redes sociais, após os eventos, para dar os seus pitacos. No fim do UFC 234, o irlandês exaltou o brasileiro.

021216-UFC-Anderson-Silva-Conor-McGregor

"Anderson é um artista marcial muito traiçoeiro. Você só desenvolve esses métodos através de anos de experiência dura de luta. Performance fenomenal. O veterano traiçoeiro. Muito respeito, sempre. Seria uma honra!" — escreveu "Notorious", insinuando uma superluta.

Anderson, que tem feito campanha para a lutar com McGregor, gostou da ideia e disse que seria "interessante":  

"Primeiro de tudo, respeito ele (McGregor). Acho que neste momento da minha carreira e da carreira do Conor é muito interessante e especial para os fãs. Acho que uma superluta da gente seria muito interessante. O futuro é muito interessante porque tudo muda muito rápido, mas estou pronto para voltar a lutar em breve..."  — finalizou.

Vamos aguardar e já deixar as reservas guardadas para o próximo espetáculo deste showman que temos o orgulho de dizer que é brasileiro, o nosso Anderson "Spider" Silva! 

Seiichi Hissamura
Paulista, ex atleta profissional, treinador de lutas e artes marciais. Responsável pelas análises técnicas.